REVIEW | It: Capítulo Dois (2019)

Se você não vive embaixo de uma pedra, sabe que um dos filmes mais esperados do ano era It: Capítulo Dois, sequência de It: A Coisa, de 2017. O diretor Andy Muschietti voltou para dirigir essa aguardada continuação.

Já faz 27 anos desde que os Otários derrotaram Pennywise, e eles seguiram com suas vidas. Richie é um comediante de stand-up, Ben se tornou um arquiteto tímido mas bem sucedido, Bill é um famoso autor de livros de terror, Eddie ainda está nervoso mas construiu uma carreira em análise de riscos, Stanley está feliz com sua vida doméstica e Beverly está rica, mas dentro de um relacionamento abusivo. Apenas Mike ficou em Derry, e é ele que reune o Clube dos Otários ao perceber que - como previsto - Pennywise havia voltado à cidade.


Infelizmente, a partir daí, temos um tour nas lembranças dos Otários. Mike revela que, uma das coisas necessárias para derrotar Pennywise de uma vez por todas, é confrontar os fantasmas do passado. E então temos mais de 1 hora de flashbacks e a versão infantil do grupo, tirando de nós a oportunidade de vermos mais a interação entre eles, agora adultos. Vemos muitas explicações e flashbacks que já sabemos e vimos em It: A Coisa, e essa trama se extende por tempo demais.

A última hora de filme é a melhor, porque finalmente temos ação, interação e, é claro, a batalha contra a Coisa. Com um elenco incrível, a versão adulta do Clube dos Otários dá um show de atuação. Eles entregaram a evolução dos personagens de forma linda, indo do medo à vida, enfrentando o palhaço assassino, e com um final emocionante.


Ok, mas eu preciso avisar: são três horas de filme. Sim, é muito - MUITO - longo. Agora que tiramos isso do nosso caminho, podemos comentar sobre as >três horas< que passei no cinema. O filme é divertido, Bill Skarsgard está mais assustador que nunca como esse palhaço bizarro, e temos a quantidade certa de jump scares, mas não chega nem perto de causar o impacto que a primeira metade da história causou. E tudo bem, o desafio com esse filme era, de fato, muito maior por causa da obra em que é baseado.

O que mais me incomodou, e muitos críticos concordam, foi o humor do filme. A quantidade de alívio cômico que o filme traz é desnecessário. Em It: A Coisa, é a relação entre os amigos que nos faz dar risadas, e It: Capítulo Dois traz uma vibe de terror cômico por causa da quantidade de piadas, quebrando a tensão em momentos chave do filme. E, mais uma vez, muitos problemas desse filme podem se dar por causa do livro de Stephen King, que realmente tem um final meio cartoon, não podendo nunca se equiparar ao peso e efeito emocional da primeira metade da história.

Então não, não é melhor que o primeiro filme. Mas não quer dizer que você não vá se divertir - e acredite, você vai. Insuportavelmente longo, mas com muita ambição, It: Capítulo Dois parece estar sempre em desacordo com ele mesmo, mas traz efeitos visuais de primeira linha com violência verdadeiramente grotesca. Ficou mais difícil levar essa história a sério, mas não temos como não admirar o filme de Andy Muschietti por todo seu excesso e imaginação.

REVIEW | It: Capítulo Dois (2019) REVIEW | It: Capítulo Dois (2019) Reviewed by Anna Naylor on setembro 06, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário

Masterchef

About Me
Munere veritus fierent cu sed, congue altera mea te, ex clita eripuit evertitur duo. Legendos tractatos honestatis ad mel. Legendos tractatos honestatis ad mel. , click here →