REVIEW | Cam (2018)

Cam é um dos últimos filmes de terror que a Netflix lançou, e conta a história de uma cam girl que tem o objetivo de chegar ao topo do hanking do site que ela usa para fazer suas transmissões. Quando ela começa a subir, a conta dela aparentemente é hackeada e ela é substituída por um clone idêntico à ela.

O filme começa mostrando um pouco das transmissões de Lola, a personagem que a cam girl Alice interpreta em seus vídeos. Ela está claramente em ascensão e está fazendo de tudo para chegar ao topo. Nós vemos nesse começo a obsessão dos dois lados, de quem faz e de quem assiste. Ela é claramente perseguida por um de seus seguidores, mas não quer parar - muito pelo contrário, ela quer mais.

No dia seguinte em que ela quebra a barreira do top 50, a conta dela é aparentemente hackeada, já que ela não consegue acessar usando seu login e senha. As coisas ficam mais bizarras quando ela percebe que alguém está fazendo uma transmissão ao vivo de sua conta, e essa pessoa é um clone idêntico à ela.


Alice se torna obcecada em descobrir quem está por trás de isso tudo. A partir daí o filme começa a mergulhar no complexo e surreal mundo das redes sociais: desde perseguidores até a forma como a polícia lida com abusos, Cam não deixa a desejar nas críticas quanto à industria pornográfica/sexual.

O objetivo principal do filme, provavelmente é o quanto, cada vez mais, nossa sociedade consome internet. O quanto nós criamos outra persona para as redes sociais, e como pode ficar difícil separar realidade de fantasia. Como isso nos leva a procurar likes e seguidores compulsivamente, mesmo mostrando apenas um pedaço da sua personalidade.

Devo ressaltar que o ponto alto de toda a produção é o roteiro da ex-cam girl Isa Mazzei, além da atuação da Madeline Brewer (Handmaid's Tale). O filme começa uma importante conversa sobre a tendência perigosa que nossa geração tem de encarar o virtual como realidade, dos abusos da indústria pornográfica e das consequências que tudo isso pode trazer. Cam é bizarro, e traz um comentário necessário sobre as plataformas das redes sociais.

★ ★ ★ ☆ ☆ 

REVIEW | Cam (2018) REVIEW | Cam (2018) Reviewed by Anna Naylor on novembro 21, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Masterchef

About Me
Munere veritus fierent cu sed, congue altera mea te, ex clita eripuit evertitur duo. Legendos tractatos honestatis ad mel. Legendos tractatos honestatis ad mel. , click here →