ENCARE SEUS MEDOS | Drácula de Bram Stoker (1992)

O livro de Bram Stoker ganha vida com a adaptação para os cinemas de Drácula de Bram Stoker, dirigido por Francis Ford Coppola. O filme se passa no século XV, e sua história começa quando Dracula captura o jovem Jonathan Harker após ficar obcecado por sua noiva, Mina, que lembra muito a paixão de Dracula por uma jovem que morreu. Com isso, ele viaja para Londres atrás de Mina, e lá instaura um reinado de terror e sedução.

Por mais que seja um filme de terror, Drácula é na verdade uma grande história de amor - aquele romance trágico comum do século XV. E essa história começa com um Conde que vai à batalha durante as Cruzadas, e ao voltar, descobre que sua esposa cometeu suicídio, achando que ele havia morrido. Pelo fato dela ter se matado, a igreja se recusa a enterra-la em solo sagrado, e isso gera uma revolta no Conde, que se rebela contra Deus, bebe o sangue da cruz, e se declara acima Dele.

Séculos depois, já como um ser das trevas, o Conde encontra a reencarnação de sua amada - a jovem Mina, que está noiva de outro homem. A partir desse momento, o filme faz mais referências ainda ao romantismo característico da época: a mulher perfeita, a tristeza, a dor, o constante flerte com a escuridão.


O Conde Drácula desse filme, vivido por Gary Oldman, consegue ser muito assustador e charmoso ao mesmo tempo, sempre te convidando a chegar mais perto. Por mais que seja uma criatura asquerosa, ele segue a imagem moderna do vampiro - um ser ligado diretamente ao libido, que seduz suas vítimas através de seu poder de atração, e não pelo medo.

Coppola se aproveita do jogo de sombras para criar um ambiente assustador e sedutor, já que o filme é bem escuro, por se passar quase todo durante a noite. E, apesar desses elementos, o Drácula de Bram Stoker retrata uma triste história de amor entre o Conde e sua amada Elisabeta, no corpo da jovem Mina. Esse amor, que o telespectador sente, que nem o tempo conseguirá diminuir, é graças à incrível química entre Gary Oldman e Winona Ryder.

Minha conclusão, assistindo o filme de novo, é que o tempo deixou o filme melhor. Drácula de Bram Stoker tem uma série de cenas que nos deixa incrédulos - a vampirização dos personagens, o Dr. Van Helsing num geral, e até mesmo o perdão final inexistente na obra de Bram Stoker, fazem desse filme a melhor versão de Drácula para o cinema.

ENCARE SEUS MEDOS | Drácula de Bram Stoker (1992) ENCARE SEUS MEDOS | Drácula de Bram Stoker (1992) Reviewed by Anna Naylor on outubro 26, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Masterchef

About Me
Munere veritus fierent cu sed, congue altera mea te, ex clita eripuit evertitur duo. Legendos tractatos honestatis ad mel. Legendos tractatos honestatis ad mel. , click here →