10 Semanas de Terror | Semana 5 com Ana Clara Mosca


Semana 5 do nosso especial de Halloween! Todas as outras entrevistas você pode conferir clicando aqui. Essa semana temos Ana Clara, 21 anos, estudante de Rádio e TV, "grande entusiasta de filmes clichês, e suspenses que me deixam boquiaberta por cinco minutos depois do filme já ter acabado".

TOP 10 ANA CLARA



  • The Shining (1980)Stanley Kubrick
Jack Torrance se torna caseiro de inverno do isolado Hotel Overlook, nas montanhas do Colorado, na esperança de curar seu bloqueio de escritor. Ele se instala com a esposa Wendy e o filho Danny, que é atormentando por premonições. Jack não consegue escrever e as visões de Danny se tornam mais perturbadoras. O escritor descobre os segredos sombrios do hotel e começa a se transformar em um maníaco homicida, aterrorizando sua família. (Wikipedia)

Ana Clara: Não conhecia muito sobre O Iluminado. Sabia da cena clássica do personagem de Jack Nicholson destruindo a porta, e que o filme, provavelmente, seria bom. Mas, durante o filme, já fiquei surpresa com o QUANTO o filme era bom. As atuações, a ambientação do hotel, os sons, a narrativa... tudo coordenado perfeitamente, e de maneira que me deixou intrigada (e tensa) do início ao fim, e ainda me deixa assim cada vez que vejo o filme.

  • The Thing (1982)John Carpenter
Na remota Antártida, um grupo de cientistas americanos é perturbado em sua base quando, de um helicóptero, alguém atira em um cão do acampamento. À medida que socorrem o cão baleado, o bicho começa a atacar os cientistas e os outros cachorros e logo eles descobrem que o animal pode assumir a forma de suas vítimas. Isto significa que membros da equipe podem ser mortos e a cópia assumir o lugar deles. Com isso, um piloto e um médico precisam capturar a fera antes que seja tarde demais. (Wikipedia)

Ana Clara: Assisti “The Thing” recentemente, e não sei como não tinha assistido esse filme antes. Uma das coisas que mais gosto do filme, são os efeitos especiais, feitos com mecanismos físicos, maquiagem, que mostram veracidade, e só deixam o monstro ainda mais assustador. Toda a situação é apavorante, mais um filme capaz de me deixar angustiada, não importa quantas vezes eu tenha o assistido.

  • Silence of the Lambs (1991)Jonathan Demme
Clarice Starling, uma das melhores estudantes da academia de treinamento do FBI. Jack Crawford quer que Clarice entreviste o Dr. Hannibal Lecter, um psiquiatra brilhante e também um psicopata violento, que cumpre prisão perpétua por vários atos de assassinato e canibalismo. Crawford acredita que Lecter pode ter uma visão em um caso e que Starling, como uma mulher jovem e atraente, pode ser a isca para atraí-lo. (Wikipedia)

Ana Clara: Minha mãe gosta muito desse filme, e tem o DVD em casa há muito tempo. Eu gostava muito da capa, mas, quando pequena, achava que iria ficar com muito medo se assistisse, e deixei de lado por bastante tempo. Felizmente, quando mais velha, resolvi deixar o medo de lado e conhecer melhor Hannibal Lecter. A atuação de Anthony Hopkins me marcou muito, ela é muito intensa, e só com o olhar, já conseguiu me assustar. Fora isso, a história é fantástica, e a cena com Clarice no escuro buscando pelo assassino, onde só ele consegue vê-la com óculos de visão noturna, é assustadora, e uma das minhas favoritas do filme.

  • Hide and Seek (2005) John Polson
Logo após o suicídio de sua esposa, o psicólogo David Callaway decide levar sua filha Emily para uma casa no campo. Mas as coisas se complicam quando a menina, ainda de luto, desenvolve uma amizade imaginária com um personagem chamado Charlie. (Wikipedia)

Ana Clara Mosca: Este foi, provavelmente, o primeiro filme de suspense que assisti. Meu pai assistiu comigo e com meu irmão, e nós éramos bem novos. Claro que fiquei com medo, mas gostei tanto da reviravolta, de acompanhar os mistérios envolvendo a família, que não conseguia tirar meus olhos da tela. Apesar de ter gostado tanto, não me atrevia a checar o relógio no meio da madrugada, com medo de ser 02:06.

  • Jennifer’s Body (2009) Karyn Kusama
Ao ser possuída por um demônio, a estudante Jennifer se torna muito brava com os rapazes que nunca a deram uma chance. Enquanto a maldosa Jennifer satisfaz seu apetite com carne humana de meninos da escola, sua amiga nerd Needy descobre o que está acontecendo e promete colocar um fim na carnificina. (Wikipedia)

Ana Clara Mosca: Assisti esse filme com minha melhor amiga, durante o ensino médio, ou talvez antes disso. Eu não era muito fã de filmes de terror, mas gostei muito desse filme, por eu conseguir me identificar minimamente com ele (já que eu também estava na escola, na época que assisti).



  • Gone Girl (2014)David Fincher
No dia de seu quinto aniversário de casamento, Amy desaparece. Quando as aparências de uma união feliz começam a desmoronar, Nick, seu marido, torna-se o principal suspeito. Com a ajuda de sua irmã gêmea, ele tenta provar sua inocência, ao mesmo tempo em que investiga o que realmente aconteceu com a mulher. (Wikipedia)

Ana Clara Mosca: “Gone Girl” conseguiu me ganhou desde o começo. Tudo nele é feito com um ar misterioso, de curiosidade, de indagação sobre o que está acontecendo. Acho que essas são as principais características para um bom filme de suspense. A atuação de Rosamund Pike, a protagonista, foi o que mais me impressionou. Ela consegue transmitir a loucura da personagem, com um ar de tranquilidade e ingenuidade, que me fizeram até ter uma certa empatia pelos feitos de Amy Dunne.

  • Goodnight Mommy (2014)Veronika Franz e Severin Fiala
Após ficar afastada alguns dias, por conta de cirurgias plásticas, a mãe de dois garotos gêmeos volta para casa. Entretanto, seus filhos não acreditam que a mulher com o rosto coberto seja realmente sua mãe. A partir daí, nada mais será como antes. (Wikipedia)

Ana Clara: Sinceramente, quando comecei o filme, já sabia o que viria pela frente. Ainda assim, dei uma chance. E me surpreendi MUITO com ele. Mesmo suspeitando de um dos mistérios do filme, não estava esperando tudo o que aconteceu, e da maneira que aconteceu. Eu gosto muito desse filme porque, mesmo com um detalhe que pode ser previsível, criar uma história que vai muito além disso é essencial, ainda mais num filme de suspense.

·         Raw (2016)Julia Ducournau

      Grave é um filme de drama franco-belga de 2016 dirigido e escrito por Julia Ducournau. Estrelado por Garance Marillier, estreou primeiramente nGrave no Internet Movie Databaseo Festival de Cannes 2016 e, em seguida, na França em 15 de março de 2017. (Wikipedia)

Ana Clara: “Raw” me marcou muito pela sua forma de contar a história da protagonista, juntando elementos visuais e sonoros para completarem a narrativa. E ele é contado de maneira “natural”, vamos aprendendo a lidar com isso tudo junto com a personagem. Como vi numa crítica, é quase um “coming-of-age” do mal, onde vemos todas essas situações acontecendo com essa protagonista jovem, que está entrando num outro mundo (faculdade, relações sociais, família, e, claro, seu pequeno detalhe sobre a razão de ser vegetariana).

  • It (2017)Andy Muschietti
Crianças começam a desaparecer na cidade de Derry, no Maine, e alguns amigos do mesmo bairro se unem para enfrentar Pennywise, um palhaço malvado cuja história de assassinato e violência remonta a séculos. (Wikipedia)

Ana Clara: O primeiro filme de terror (com monstro) que eu vi depois de uns 10 anos os evitando. Fui assistir com um amigo meu, que garantiu que eu iria gostar. As cenas dos ataques de Pennywise, sinceramente, não consegui assistir por medo. Em compensação, o carisma das personagens principais, a evolução deles, e até a construção de personagem do palhaço me encantaram tanto, que o filme se tornou um dos meus favoritos da vida.

  • A Quiet Place (2018) John Krasinski
Em uma fazenda nos Estados Unidos, uma família do Meio-Oeste é perseguida por uma entidade fantasmagórica assustadora. Para se protegerem, eles devem permanecer em silêncio absoluto, a qualquer custo, pois o perigo é ativado pela percepção do som. (Wikipedia)

Ana Clara Mosca: Eu não estava preparada pra este filme. Assisti no cinema com um amigo meu, sala lotada e a gente comprou pipoca. E quase não comemos, já que qualquer som feito ali podia ser ouvido do outro lado da sala, todos estavam completamente quietos, era um silêncio quase desesperador. O silêncio no filme transmite isso de um jeito incrível, não consegui relaxar durante toda a sessão, respirava baixinho pra não fazer barulho. “A Quiet Place” me ganhou ainda mais por usar todos os artifícios possíveis pra construir tensão, mas sem precisar de cenas chocantes ou jumpscares pra isso.

Gostou do top 10 e quer saber mais sobre a Ana Clara? Siga-a no Instagram e Twitter!

10 Semanas de Terror | Semana 5 com Ana Clara Mosca 10 Semanas de Terror | Semana 5 com Ana Clara Mosca Reviewed by Unknown on outubro 05, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Masterchef

About Me
Munere veritus fierent cu sed, congue altera mea te, ex clita eripuit evertitur duo. Legendos tractatos honestatis ad mel. Legendos tractatos honestatis ad mel. , click here →