Coherence: mecânica quântica e o medo do desconhecido

Coherence é um filme de 2013, com direção de James Ward Byrkit e incríveis 88% de avaliação no Rotten Tomatoes. O thriller que se baseia em teorias reais da física, e consegue criar um suspense quase impecável.


A narrativa se passa em um jantar, onde oito amigos e a nossa protagonista, a bailarina Emily, se reencontram depois de um tempo. Na noite do jantar, um cometa está passando pela Terra e coisas anormais podem acontecer. Emily conta a seus amigos histórias insanas sobre passagens de cometas anteriormente e quanto isso mexeu com a realidade. A partir disso, o filme todo se baseia na realidade. A teoria mais utilizada aqui para entendermos, é a do Gato de Schrödinger, mas para fazer uma análise completa, precisamos dissecar a Teoria do Espelho Quebrado e a Decoêrencia Quântica.

Antes, precisamos visitar outro filme: Another Earth (2011). Nesse filme, Rhoda é uma adolescente extremamente inteligente e apaixonada por astrofísica. Ela entra no MIT, e na noite de comemoração, outra Terra é vista a olho nu, chamada de Terra-2. Cientistas descobrem que realmente se trata de uma nova Terra, igual a nossa, que passou milênios  “escondida” trás do Sol, na mesma translação da Terra. Anos depois, e a Terra-2 cada vez mais visível, tenta-se fazer contato com os seres que vivem lá. A repórter, de um jornal que está em transmissão ao vivo para o mundo todo, ao contatar, se assusta ao ouvir uma voz que parece muito a sua. Ela faz testes, faz perguntas especificas que só ela poderia saber a resposta, e em pouco tempo de conversa, o mundo tem certeza: existe cada um de nós na Terra-2. O narrador fala o seguinte texto:
A verdade é que fazemos isso todos os dias, o dia todo. As pessoas não pensam e nem admitem isso, mas fazem. Todos os dias falam com sua própria mente. O que você fez? Por que fez isso? O que ela pensou? Eu disse a coisa certa? Neste caso, existe um outro “você” por aí.
Nós falamos com nós mesmos o tempo inteiro, dentro da dimensão particular da nossa mente, existem vários nós que convivem, brigam entre si. Mas o ponto chave e intrigante é o encontro literal. Na Terra-2, existe um outro você, da qual você pode conhecer. E nesse ponto é que a ciência do filme fica interessante: O Espelho Quebrado.

A teoria do filme diz que a partir do momento que dois universos se chocam, o que os mantinha idênticos, se que quebra. Então, na noite em que Rhoda viu a Terra-2, elas se separaram e as realidades não se confundiram mais, a natureza precisou tornar o espelho imperfeito para que houvesse coerência, ele “quebrou” quando as realidades se chocaram. E quanto a Decoerência Quântica?

De acordo com o Wikipedia:
A decoerência é o mecanismo pelo qual o mecanismo clássico emerge do quântico e determina a localização da fronteira clássico-quântica e ocorre quando um sistema interage com o seu ambiente de uma maneira termodinamicamente irreversível.
Ou seja, emaranhamento quântico obriga um resultado influenciar o outro, como o gato de Schrodinger: se 50 vezes o gato colapsar na realidade estando vivo, outras 50 vezes ele estará morto, porque ele só pode estar vivo se paralelamente a partícula entrelaçada estiver morta.

Se o seu resultado der 50 vezes que o gato estava vivo, então você sabe que em outras 50 ele estará morto, mesmo que ninguém observe. Uma forma simples de pensar nesse emaranhamento é pensar em sapato, se você pegar um par e dividir em duas caixas, ao abrir uma e ver o pé esquerdo você automaticamente sabe que o direito está em outra caixa.

Esse filme trabalha com recursos cinematográficos que funcionam para basear a sua ciência e também agregar ao clima de terror, e o principal deles é a iluminação. O diretor utiliza de pouca luz, cenas escuras, algumas cenas completamente escuras, outras em que podemos ver só detalhes, outras só a silhueta dos personagens, e outras que ele combina desfoque com escuro, o que funciona para o terror porque você se guia só com a respiração dos atores, você fica imerso naquele clima só pelo medo dos personagens, mas também funciona cientificamente. A luz acaba com a dualidade, então é muito importante que o filme seja todo escuro e apenas dentro da casa haja luz porque é o único ambiente onde a realidade se manifesta. Contanto que não haja interação, as duas realidades ainda existem e criam duas realidades simultâneas com sua devida causalidade, enquanto a realidade não colapsa com o contato com a luz, as duas realidades ainda existem simultaneamente. É o que acontece quando eles passam pela zona escura, até eles chegarem a casa e compilarem os acontecimentos, eles estão nas duas realidades, onde eles estão e não estão em suas casas.



A decoerencia é o que garante que os dois resultados (o gato vivo e o gato morto) interajam, mas também é o que causa resultados nas outras realidades como, por exemplo, a caixa, os bilhetes etc. A partir do momento que eles descobrem a caixa da casa anterior eles também sentem necessidade de fazer o mesmo, assim como o bilhete que nunca foi enviado. Em outra realidade, o bilhete foi enviado, e quem o recebeu não enviou evidenciando mais uma vez o emaranhamento.

As duas realidades continuam separadas se durante o cometa eles não interagirem, mas a mínima interação entre as casas foi o que fez o espelho quebrar e acabar com o "determinismo" entre as realidades, assim como em Another Earth. Isso é um recurso fictício, são situações imaginadas baseadas na mecânica quântica.

Mesmo com algo tão complexo como a mecânica quântica, Coherence ainda é um filme impressionante para qualquer fã de terror. Bons atores, jump scary em momentos propícios, e cheio de camadas filosóficas e científicas, como o encontro consigo mesmo, o medo do que somos capazes de fazer, como nossas ações retornam para assombrar a nós mesmos, e o mais interessante é o fato de acreditarmos que o outro sempre é mal, que há um gêmeo do mal pairando entre nós e pronto para destruir algo nosso, mas que essa pessoa é provavelmente, nós mesmos. É um filme para ver e rever, absorver o máximo que ele pode nos entregar. É completo, reflete de forma clara tudo o que o roteiro quis entregar, é muitas vezes didático, entrega ao público o essencial da física que ele deve saber para acompanhar a narrativa e não falha em combinar ficção científica e terror, é um dos melhores filmes do gênero e mesmo independente, com baixíssimo orçamento e gravado em poucos dias, ele entrega muito mais do que promete.
Coherence: mecânica quântica e o medo do desconhecido Coherence: mecânica quântica e o medo do desconhecido Reviewed by Unknown on junho 19, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Masterchef

About Me
Munere veritus fierent cu sed, congue altera mea te, ex clita eripuit evertitur duo. Legendos tractatos honestatis ad mel. Legendos tractatos honestatis ad mel. , click here →